quinta-feira, 25 de julho de 2013

COMO VENCER OS TRAUMAS DO COTIDIANO


Caieiras,25 de julho de 2013.

Aos Irmãos e amigos, A Paz de Deus esteja convosco. Amém 
“...Os irmãos de José o tiraram da cisterna, e o venderam por vinte siclos de prata aos Ismaelitas.”Gen. 37.28

José tinha motivos para ser um jovem revoltado. Afinal, ele passou por diversas crises familiares. Por ser o preferido do pai, seus irmãos não falavam pacificamente com ele. Ao relatar um sonho, que se tornou realidade anos depois, em que seus irmãos o serviriam, ele foi odiado. O sentimento era tão avassalador que José sofreu a traição e a conspiração de quem deveria lhe proteger. José foi jogado no fundo de um poço. Mesmo clamando por socorro de dentro de uma cova, José não foi ouvido. Sua própria família tapou os ouvidos ao seu clamor. José foi vendido como escravo pelos seus irmãos.


A despeito desses traumas, José não se tornou traumatizado. Não alimentou pena de si próprio. A rejeição, a traição e o abandono por parte de seus irmãos não se tornaram justificativas para a amargura ou derrota. Evitar conflitos nem sempre é possível, inclusive aqueles gerados dentro de um lar, na nossa família. Mas é possível viver e superar essas crises sem marcas permanentes da dor. Que nenhuma adversidade tenha capacidade de amargar a sua vida.


 


 


 


 


TEMPO DE ESPERAR A VITÓRIA


“[...] Deus me fez próspero na terra da minha aflição.”Gn 41.52

Em tempos onde o imediatismo impera, é difícil falar em tempo de esperar. Mais do que nunca, queremos respostas prontas e rápidas para tudo. Ninguém tem mais paciência para esperar, seja no trânsito, na fila, no computador ou no restaurante. Saber esperar, porém, é indispensável para quem deseja aprender a viver. José precisou esperar. Aguardou o que alguns chamam de demora de Deus. Passou pela traição em seu lar, foi humilhado em seu trabalho pela sua obediência a Deus (Gn 39) e até na prisão foi injustiçado (Gn 40.14-15; 23). Passaram-se 13 anos (Gn 37.2; 41.46) até que ele pôde ver sua sorte mudar. Esperou o tempo do Senhor sem revoltas.


Deus é soberano e está no controle absoluto de todas as coisas. Ele nunca desperdiça sofrimento. As provas pelas quais passamos são trabalhadas por ele para o nosso bem final. Deus não nos livra de sermos humilhados, mas nos exalta em tempo oportuno. Então, recobre as suas forças, e diga: “Por que estás abatida, ó minha alma? Por que te perturbas dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu”. (Sl 43.5)


 

TEMPO DE PERDOAR

“José beijou a todos os seus irmãos e chorou sobre eles; depois, seus irmãos falaram com ele.”Gn 45.15


Aos 17 anos o jovem José é menosprezado e preterido pelos irmãos, mas aos 30 anos ele já demonstrava a maturidade de alguém que anda com Deus. Ele tem a força de quem é guiado pela graça do alto e não pelas circunstâncias da terra. O amor de Deus em José venceu o ódio dos homens contra ele. José resolveu pagar o mal com o bem. Tomou a decisão de perdoar sua família.


Perdoar é cancelar a dívida, é não cobrar mais. O perdão oferece cura para os ofensores e ofendidos.


Certa vez ouvi, que o perdão “é o poder que ressuscita os que nos traíram quando antes nos confessavam apenas amor”. Perdoar implica viver em paz com as lembranças. É lembrar sem sentir dor, viver, sentir ou agir sem ser guiado pelos acontecimentos do passado.

José deu o nome de Manassés ao seu primeiro filho, cujo significado é perdão. (Gn 41.51). Além disso, após alguns anos, deu a melhor terra do Egito para os seus irmãos (Gn 45.18,20). Faça como ele, não deixe o tempo passar, trate ainda hoje das suas feridas de alma. Pague o mal com o bem, libere perdão e receba a cura de Deus.


 


 


 


 


TEMPO DE FUGIR DA TENTAÇÃO


“ ...então ela lhe disse: Deita-te comigo; ele, porém, deixando as vestes nas mãos dela, saiu.” Gn 39.12


Já me definiram tentação em uma frase: “quando aquilo que parece bom é ruim”. Sábias palavras. A princípio, ela pode parecer bem-intencionada, charmosa e irresistível, mas atender à sua voz é aceitar o convite para ingressar num caminho de morte. José era forte e bonito (Gn 37.2,6), estava longe da família e era apenas um escravo, posição que lhe impunha obediência irrestrita. A Bíblia afirma que a mulher do comandante da guarda de Faraó, quis manter relações sexuais com ele. José, porém, literalmente, fugiu da tentação. Não cedeu aos caprichos da mulher. Sofreu por isso. Recebeu a acusação de tentativa de estupro e foi jogado no calabouço.


José se manteve firme por entender que o adultério é pecado (v.9). Ele perdeu a liberdade, mas não a dignidade. Jamais abra mão de seus valores, mesmo quando as tentações forem opressoras. Aceite a exortação dada ao jovem Timóteo: “Foge, também, das paixões da mocidade [...]” (2Tm 2.22). Neste caso, fugir nunca é sinal de covardia, mas de temor a Deus.



TEMPO DE ENCARAR DESAFIOS


“... Já que eu estou contigo, ferirás os midianitas como se fossem um só homem.”Jz 6.16


Em alguma fase da vida percebe-se que não há escolha. É preciso encarar novos desafios. Uma nova empreitada, nova casa, um relacionamento afetivo prestes a se concretizar, boa oportunidade de emprego, ambiente acadêmico diferente, e por aí vai. Muitos preferem ficar onde estão a se moverem. Por não se sentirem confortáveis com a mudança, se escondem diante do novo. Ficam apavorados, acovardados e paralisados diante dos desafios.

Deus nos chama para encarar desafios. Gideão é um exemplo disso. O povo de Israel havia pecado contra Deus, e por isso ele permitiu que os midianitas o dominassem por sete anos. O Senhor, então, chama Gideão para livrar a nação oprimida. Só que ele estava mais preocupado em se esconder dos inimigos e dar desculpas, do que aceitar o desafio. Afirmou que era pobre e o mais novo na casa do pai. Porém Deus disse que estaria com ele. A força dele seria a força do Senhor. Não tenha medo de encarar desafios, pois na companhia de Deus você sempre é maioria. Deus usa vasos de barros. O poder reside na dependência de Deus e não na força da carne. 


TEMPO DE SERVIR A DEUS


“Samuel ministrava perante o Senhor, sendo ainda menino [...].” 1Sm 2.18
O que você está esperando para se dedicar ao trabalho do Senhor? Até quando vai adiar a decisão de arregaçar as mangas para colocar as mãos na obra de Deus? Aproveite as oportunidades para ser um vaso útil. A hora é agora! Enquanto há vida, tempo, energia, força. Pare de enumerar empecilhos para ser instrumento do Redentor: “Sou muito novo”, “já estou velho”, “estou atarefado”, “não tenho talentos” etc.

O profeta Samuel, ainda menino, “ministrava perante o Senhor”. A idade foi passando e o gosto por cumprir a vontade de Deus só aumentava. A Bíblia nos conta que o jovem Samuel servia ao Senhor (1Sm 3.1). Até seus últimos dias de vida ele se manteve disposto a atender à voz de Deus (1Sm 12.2).


Chega de desculpas para servir. Quem está nas mãos do Pai sempre está pronto! É ele quem escolhe, chama e capacita. Ninguém é novo demais ou velho demais para ficar de fora do mover de Deus. Viva e dedique a sua juventude ao lado de Jesus. “Trabalhai, não pela comida que perece, mas pela que subsiste para a vida eterna” (Jo 6.27). 


TEMPO DE OUVIR A VOZ DE DEUS


“Disse Samuel: Como irei eu? Pois Saul o saberá e me matará [...] ”1Sm 16.2
Não há idade para ouvir Deus. Ele sempre fala pelas páginas das Escrituras. Não tome uma decisão, seja grande ou pequena, não dê um passo sequer, sem sentar-se diante de Deus com a Bíblia aberta, a mente aberta, o coração aberto, os ouvidos abertos, imitando a oração do jovem Samuel: “Fala, porque teu servo ouve” (1Sm 3.10). Samuel estava acostumado a ouvir Deus. Desde sua infância ele aprendeu a estar atento ao som celestial. Ele era um profeta. Profeta é o porta-voz de Deus aos homens.


Deus fala com Samuel para manifestar a sua vontade na vida do profeta. A questão agora não é apenas de ouvir e anunciar, mas de ouvir, acolher e praticar o que o Senhor quer. E a mensagem não era exatamente aquela que Samuel gostaria de ouvir, a ordem não era agradável. Pois o desafio era grande. O momento era de crise. Deus o chama para ungir o novo rei de Israel, Davi, enquanto o atual, Saul, ainda se assentava no trono da nação. Ele reagiu à voz de Deus, venceu o medo dos perigos e provou que estava mais comprometido com o plano de Deus do que com suas próprias vontades ou temores. 

TREMPO DE SUPERAR CRÍTICAS


“Davi disse a Saul: Não desfaleça o coração de ninguém por causa dele...” 1Samuel 17.32
Davi era o filho mais novo de Jessé, nascido numa casa pobre com mais sete irmãos, e era pastor de ovelhas. E foi exatamente esse menino que Deus escolheu para vencer o gigante Golias e chefiar o seu povo durante quarenta anos. No entanto, à medida que Davi se predispôs a encarar o temido filisteu de mais de três metros de altura, muitos se levantaram para desanimá-lo com amargas críticas. Seu próprio irmão, Eliabe, o ofendeu com palavras duras (1Sm 17.28). Saul, o seu rei, o desencorajou pela sua juventude e inexperiência em campo de batalha (1Sm 17.33). Golias, seu inimigo, o ridicularizou pela sua aparência (1Sm 17.42). Mas as críticas que recebeu não fizeram de Davi um derrotado. Assim como as injustiças que José sofreu durante a vida não fizeram dele um derrotado.


Há, Eliabe, Saul e Golias em todos os lugares. Eles estão por toda a parte: dentro de casa, no ambiente de trabalho, na sala de aula e até na igreja. Não permita que esses entulhadores de poços, pessimistas de plantão roubem seus sonhos, acabem com as suas esperanças e façam você desistir com críticas destrutivas. 


TEMPO DE DERRUBAR GIGANTES


“Hoje mesmo, o Senhor te entregará nas minhas mãos [...]”1Sm 17.46
Davi era um jovem, vindo de uma família pobre e que pastoreava as ovelhas de seu pai. Diferentemente de Golias, um gigante filisteu com mais de três metros de altura, cuja armadura pesava mais de oitenta quilos, só a ponta de sua lança somava mais de 12 quilos. Experiente duelista, guerreiro veterano, diante do qual todo o exército de Israel tremeu e fugiu. Exceto Davi, pois com a sua funda empunhada, correu em direção ao inimigo e atirou apenas uma pedra em Golias, suficiente para cravá-la na testa do gigante e derrubá-lo à vista de todos.

Davi é uma prova de que os métodos de Deus são diferentes dos nossos. De que não é necessário ser um gigante para vencer um gigante. Davi é uma prova de que Deus não precisa de altura, experiência, inteligência e força bruta para vencer. Seus gigantes podem ser assustadores. Mas com o poder do alto eles se levantam e caem. O pré-requisito principal para derrotar gigantes é andar com Deus. Davi não tinha habilidade com espadas e escudos, mas possuía a presença de Deus ao seu lado. Ele tinha intimidade com o Senhor. Era um gigante espiritual.


Medite : Soberano Deus, tu bem conheces os grandes desafios que tenho pela frente. Peço-te, pois, que me dês coragem e da tua intimidade para vencer as minhas adversidades. Pai, só tu sabes as palavras amargas, as críticas duras e as humilhações que tenho enfrentado. Mas continuarei prosseguindo sem desanimar. Tu és a minha rocha! Senhor Deus, dá-me apego às Sagradas Escrituras, que delas eu não me afaste nem as substitua. Fala comigo, ó Pai. Ajuda-me a praticar o teu querer em mim e para mim. Amado Deus, preciso confessar minha indisposição para realização de tua obra. Vou parar de protelar e dar desculpas. Comprometo-me, hoje, a atender o teu chamado. Deus todo-poderoso, tu és a minha força. Reconheço minhas fragilidades. Sei que sozinho nada posso fazer. Preciso de ti ao meu lado para encarar meus desafios. Senhor, dá-me disposição para fugir das tentações. Não vou mais atentar para o que vão dizer ou pensar de mim, pois quero estar comprometido só com a tua vontade Senhor Deus, reconheço que há pessoas que preciso perdoar. Esses sentimentos de decepção e raiva têm me sufocado. Arranca essa raiz de amargura do meu coração! Pai, mesmo quando as coisas estiverem no seu pior estágio, vou esperar e confiar em ti. Creio que a tempestade vai passar e o sol vai voltar a brilhar. Sustenta-me. Deus bendito, tenho vivido momentos difíceis. Tu sabes como está a minha vida. Ajuda-me a superar as feridas e a dor que me causaram. Retira de mim toda amargura.


Para me ajudar a continuar a desenvolver este trabalho de divulgação da Palavra de Deus para todo o povo do mundo que quer se SALVAR peço a você com todo respeito que adquira o curso que ofereço para uma boa formação em TEOLOGIA. eu aconselho para todos e curso muito bom.
CLIKE AQUI e você vai a pagina do curso desde já Agradeço por ter estado comigo nas leituras sobre os diversos assuntos que Deus me dá graça de escrever para sua Salvação.

Leia outras postagens no Blog São assuntos muito importante para você.

Savio Lima

Minha foto

Sou moreno , 59 anos, Bacharel em Ciência da Computação,

Técnico de Contabilidade,  músico saxofinista, Evangélico, sou da  CCB, sou muito feliz.

Tenho uma família de Músicos.

Trabalho como Autônomo nas Redes Sociais da Internet Apresento produtos Digitais e Outros.